O Ensino de Música e a Tecnologia

A informática tem nos proporcionado inúmeras ferramentas para melhorarmos a nossa forma de aquisição de conhecimento. No mundo da música não é diferente. Com o constante aumento na velocidade de transmissão de dados pela Internet somado à adoção cada vez maior dessa tecnologia, vivemos um momento único na educação e resta a nós aproveitarmos essa oportunidade.

A Polifono está procurando utilizar ao máximo os recursos atuais e está se preparando para utilizar os recursos que já são considerados como certos no uso da educação nos próximos anos. O ensino a distância surgiu há vários anos e vem crescendo diariamente no mundo todo. Desde seu surgimento, através de livros, revistas, programas de televisão, fitas de vídeo-cassete, Internet, entre outros, esse tipo de ensino se mostrou muito eficiente, seja como fonte principal de aprendizagem, seja como auxiliar de ensino.

Nesse exato momento, estamos passando por uma nova revolução na área de educação resultante da evolução de áreas como as Redes Sociais, Inteligência Artificial, Machine Learning, Big Data, Realidade Virtual, Realidade Aumentada, Blockchain, Computação Quântica, Impressoras 3D, Internet das Coisas (IoT), entre outras. A intenção da Polifono é criar um ambiente onde o aluno de música possa aprender explorando todos esses novos recursos tecnológicos.

Atualmente, a Polifono fornece a possibilidade do aprendizado de música através de vídeo-aulas, textos e chat/email para tirar dúvidas, em um formato ainda convencional de e-learning. O sistema está adaptado para duas situações: alunos particulares que queiram iniciar o aprendizado de algum instrumento; professores que desejam ensinar música aos seus alunos.

No caso dos professores, a ideia era criar um sistema que fornecesse os recursos necessários para um professor mesmo sem conhecimento de música poder ensinar essa arte a seus alunos. Dessa forma, os cursos partem da aula mais básica e o professor pode tirar suas dúvidas enviando email ou através de chat com a equipe da Polifono. Assim, mesmo um professor de Artes que não possua conhecimento em música poderá ensinar seus alunos a tocar um instrumento.

Seguindo a ideia de Rede Social, o sistema permite ao aluno enviar um vídeo tocando os exercícios e músicas de cada aula. É através desses vídeos que podemos avaliar a evolução de cada aluno. Ainda seguindo o ideal de Rede Social e princípios de Gamificação, a Polifono pretende criar a funcionalidade de avaliação/correção múltipla. Ou seja, os vídeos enviados pelo aluno são vistos e avaliados pelos outros alunos mais experientes. Essa forma de avaliação já foi testada com sucesso em outras plataformas de ensino, como no Duolingo (ensino de idiomas), entre outros. Assim, o aluno que envia o vídeo é avaliado e o aluno que avalia o vídeo recebe pontos, com os quais passa a ter determinados privilégios.

Ainda relacionado à Rede Social e Gamificação, os alunos disputam através de notas nas provas, vídeos enviados, avaliação de vídeos de outros alunos, entre outras formas de conseguir pontos, o primeiro lugar mensal. Um aluno que obtenha o primeiro lugar do mês recebe mais pontos, além de receber um emblema em seu certificado e perfil pessoal indicando esse feito.

Através da utilização de Big Data e Inteligência Artificial, a Polifono pretende desenvolver inúmeras funcionalidades para auxiliar os professsores e alunos. Por exemplo, o professor poderá solicitar sugestões de apresentações com seus alunos (Dia das Mães, Apresentação Natalina, etc). Utilizando os dados cadastrados e padrões de uso do sistema (número de alunos do professor, nível de conhecimento musical de cada aluno, instrumentos estudados, etc), o sistema poderá sugerir as formações e peças musicais possíveis. Seguindo a mesma lógica, a escola poderá utilizar esse recurso para formar uma fanfarra, um coral, uma banda ou mesma uma orquestra.

Com a coleta de dados sobre o aluno, a Polifono poderá sugerir a este com bastante precisão quais instrumentos e acessórios ele deve adquirir para desenvolver seus estudos de música com mais eficiência. Ainda baseado em suas preferências musicas, nível de conhecimento musical, posição geográfica, etc, o sistema pode sugerir a participação do aluno em determinados eventos em sua região ou mesmo apresentá-lo a outros membros para a formação de uma banda.

Através da Realidade Virtual e Realidade Aumentada, o ensino da música será completamente alterado e proporcionará ao aluno uma experiência única. Imagine poder fazer um dueto no piano com grandes mestres da música, como Bethoven e Mozart ou tocar em uma orquestra com o teatro lotado! Imagine poder ensaiar o solo de guitarra de uma música dos Beatles ao lado de Jonh Lennon e Paul McCartney. Com a realidade virtual – já bastante desenvolvida no mundo dos jogos – isso será possível e será um recurso fantástico de ensino.

Futuramente, com a Impressão 3D poderemos imprimir acessórios como palhetas ou mesmo instrumentos inteiros, como uma flauta doce. Com a Internet das Coisas, um metrônomo ou um afinador, por exemplo, poderão fazer parte da vestimenta do músico. Já o blockchain nos ajudará a garantir os direitos do autor sobre suas obras.

Enfim, a Polifono pretende se desenvolver em todas essas áreas em prol do mundo da música, em especial o ensino da música. Os primeiros passos já foram dados e a equipe da Polifono está bastante otimista e trabalhando forte para implementar todas essas ideias e incentivar ainda mais o aprendizado da música. Se você tiver qualquer dúvida ou sugestão, envie-nos sua mensagem em polifono@polifono.com ou entre em contato pela nossa página no Facebook https://www.facebook.com/polifonooficial/ .

Polifono.com: A vida sem música seria um engano!

Veja também nosso artigo/projeto resumindo as ideias que levaram à criação do sistema de ensino de música Polifono: https://blog.polifono.com/2019/08/29/a-tecnologia-a-servico-da-educacao-musical/

Compartilhar

1 comment for “O Ensino de Música e a Tecnologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *